domingo, 8 de novembro de 2015

Resenha: Selva de Gafanhotos de Andrew Smith



Livro: Selva de Gafanhotos 
Autor: Andrew Smith
Editora: Intrínseca
Compre: Amazon
Sinopse: Na pequena cidade de Ealing, Iowa, Austin e seu melhor amigo, Robby, libertam acidentalmente um exército irrefreável. São gafanhotos de um metro e oitenta de altura, completamente tarados e famintos. Essa é a verdade. Isso é história. É o fim do mundo e ninguém sabe o que fazer.

Com todos os elementos obrigatórios de um romance apocalíptico, Selva de Gafanhotosmistura insetos gigantes, um cientista louco, um fabuloso bunker subterrâneo, um mal resolvido triângulo amoroso-sexual e muita, muita confusão - e está longe de tratar apenas do fim do mundo. Engraçado, intenso e complexo, o livro de Andrew Smith fala de um jeito inovador sobre adolescência, relacionamentos e amizade. Um romance surpreendente sobre a odisseia hormonal, amorosa e intelectual que é essa fase da vida.


ResenhaLamento, mas este será um comentário difícil de escrever e provavelmente não vou conseguir expressar o quanto este livro é espetacular. Eu estive dando voltas e voltas dentro da minha cabeça procurando uma maneira de colocar tudo em palavras que iria/poderia revelar todos os aspectos impressionantes do livro de uma forma que realmente faça sentido, mas é difícil escrever sobre um romance que é tão diferente dos que costumo ler.

Você sabe o que quero dizer.

Se eu tivesse que escolher uma palavra para definir Selva de Gafanhotos seria: voracidade. É uma palavra que combina com seus personagens, seus monstros, e suas ambições. Porque há tanta coisa acontecendo aqui. Selva de Gafanhotos é ao mesmo tempo um livro sobre um menino, que está explorando e confuso sobre sua orientação sexual; é um livro sobre a história, pegando tópicos que expandem a partir do pessoal para o futuro global, passado e presente e; é um livro sobre louva-a-deus
 gigantes e o fim do mundo.

Na verdade, deixe-me voltar um pouco. Selva de Gafanhotos é a crônica de Austin Szerba sobre o fim do mundo, que também passa a ser sua história. Austin é um garoto obcecado em registrar a história, a descoberta da história de sua família e suas raízes na Polónia, e também, com o sexo. Ele é um adolescente que está constantemente com tesão, e está sempre pensando em fazer sexo com sua namorada Shann, mas também com o seu melhor amigo gay Robby. Às vezes, com os dois ao mesmo tempo. Ele é apaixonado pelos dois. Crescer em uma cidade pequena e ser um garoto Luterano e frequentar uma escola religiosa que cerceia a política de que todo e qualquer desvio possível daquilo que constitui seu ideal de "normal" é pecado.

E assim, Austin é muito confuso. Essa confusão só é extrapolada pelo seu senso de isolamento. Com as mensagens conflitantes que ele recebe do mundo e pelo próprio fato de que ele é estupidamente jovem. Consequentemente, sua confusão prejudica não só as pessoas que ele ama, mas também a si mesmo. Selva de Gafanhotos, como tal, é um excelente livro sobre a adolescência, sobre questionar sua sexualidade, sobre não querer ser definido e indexada
 (mesmo quando as definições existem para aqueles que querem e precisam delas), sobre o que constitui a "norma" e como a "norma" é limitante e prejudicial.

Mas Selva de Gafanhotos é também um livro sobre monstros. É uma história pós-apocalíptica sobre o fim do mundo, trazido em cima do gigante e voraz 
louva-a-deus que só pensa em comer e foder, mas que é efetivamente causado pelos monstros humanos que os criaram, em primeiro lugar.

Assim, mesmo que o livro trata tão bem elementos comumente abordados por YA contemporâneos, Selva de Gafanhotos é realmente um livro de ficção científica, que brilhantemente presta homenagem aos filmes B da melhor maneira possível. De Soldados irrefreáveis e métodos científicos questionáveis, de insetos que matam todo mundo na sua mira para linhas e "soluções" brega, este livro é um tesouro para os fãs de ficção cientifica.

Você sabe o que quero dizer.

E como eu disse, Selva de Gafanhotos é a história de Austin. É uma crônica, que narra os fatos de uma forma séria o fim do mundo. É um livro que é muito auto-consciente. Austin sabe o que está fazendo, entende as limitações de ser um historiador e o conflito entre escrever sobre tudo quando isso é uma impossibilidade em si. Austin está escrevendo a história do fim do mundo, mas ele está escrevendo a partir de sua perspectiva e seus interesses que são inevitavelmente ​​limitados por quem ele é.

Selva de Gafanhotos é um livro verdadeiramente fantástico, vale a pena ler e ser saboreado vorazmente.

Selva de Gafanhotos é sangrento e profano, brutal, honesto e significativo, e é tudo verdade. Você sabe o que quero dizer. Assista ao fim do mundo a partir dos olhos de um garoto de dezesseis anos de idade confuso - você não vai ter outra chance. Está é a história, este é o momento e este é o autor. Você nunca vai ler nada igual.

Você sabe o que quero dizer.


Detalhes:

Título: Selva de Gafanhotos
Autor: Andrew Smith

ISBN: 978-85-8057-685-6
Tipo de Capa: Brochura

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre Nós

PaperTowns

Criado em Março de 2013, o The Paper Towns surgiu como um simples blog voltado para o mundo da literatura. A proposta do The Paper Towns é, sem dúvida, criar entretenimento literário diversificado e diferenciado para seus leitores. Temos como objetivo, informar, dar opiniões, resenhar, tudo relacionado com o mundo literário.




Facebook

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *